Página inicial / Canadá / Atualizado Jan/2021 – Restrições de viagem ao exterior de brasileiros devido ao Coronavírus

Atualizado Jan/2021 – Restrições de viagem ao exterior de brasileiros devido ao Coronavírus

Homem usando máscara no aeroporto.

Reunimos os principais destinos de brasileiros em busca de intercâmbio e estudos no exterior e as principais informações divulgadas pelas Embaixadas de cada país, despachantes e parceiros. Você confere logo a seguir:

África do Sul

O presidente Cyril Ramaphosa anunciou em 11 de novembro de 2020 que também estão abrindo viagens internacionais para todos os países sujeitos aos protocolos de saúde necessários e à apresentação de um certificado de Covid-19 negativo. Dentre esses países o Brasil está incluso na lista.

Os viajantes que pretendem visitar o país deverão realizar um teste de PCR (reação em cadeia da polimerase) que não terá mais de 72 horas a partir do momento da partida do país de origem para a África do Sul. Este teste deve ser conduzido por um médico certificado e deve ter o nome e a assinatura do médico que o conduziu. Atualmente um questionário de saúde do viajante preenchido deve ser enviado em https://sa-covid-19-travel.info/ no máximo 2 dias antes da partida.

Caso não haja a comprovação do PCR existirá a possibilidade do estudante realizar a quarentena de 14 dias no próprio país.

Algumas escolas já voltaram com as aulas presenciais no início de Novembro.

Para mais informações, acesse o site da Embaixada da África do Sul clicando aqui.

Austrália

As fronteiras da Austrália estão fechadas. Desde março de 2020 os únicos que podem entrar no país são australianos, residentes, familiares imediatos e viajantes que estiveram na Nova Zelândia nos 14 dias anteriores.


Algumas escolas retornaram com aulas presenciais e outras continuam com o isolamento. A recomendação para estrangeiros é a de acompanhar a melhora da situação no país. Logo, a medida mais segura atualmente é a de programar viagens para o país apenas com o início para pelo menos o segundo semestre de 2021 e consulta prévia sobre informações atualizadas do destino.

Quanto ao visto australiano, os despachantes informam que desde o início da Pandemia estão realizando os processos normalmente, porém dependendo da data, ainda não estão liberando justamente pelo país estar com as portas fechadas para estrangeiros.

Alguns vistos de estudante estão sendo concedidos, mas existe a possibilidade das fronteiras não abrirem até Fevereiro ou do processo não ser finalizado até a data de embarque estipulada pelo estudante.

Para mais informações, acesse o site da Embaixada da Austrália clicando aqui. Para um despachante especializado, clique aqui.

Canadá

O Canadá permanece com as fronteiras fechadas para turistas, porém se a pessoa possuir o visto de estudos de 6 meses, a entrada do mesmo está sendo permitida no país durante esse período e se atendido ao requisito do teste de PCR obrigatório à partir de 7 de janeiro, onde os viajantes devem receber um resultado negativo em um teste da polimerase (PCR) – o teste de cotonete nasal padrão para detectar infecções ativas por COVID-19 dentro de 72 horas antes da partida programada do viajante para o Canadá.

Os despachantes informam que os VACs (Visa Application Centres) já estão gradualmente reabrindo aqui no Brasil neste mês de Dezembro, mas mesmo assim o tempo médio de aprovação atualmente está em 41 semanas devido à demanda atual. Informam também que o governo determinou que as novas aplicações devem ser feitas com os documentos traduzidos pois qualquer escritório da imigração canadense no mundo poderá processar os vistos. Ainda será possível aplicar com os documentos em português, mas caso a aplicação seja enviada para escritórios fora do Brasil, o visto pode ser negado pelo fato de que o oficial que recebeu a aplicação não falava português.

Algumas escolas reabriram as aulas presenciais em Setembro, mas a recomendação é a de que haja alteração dos planos de embarque para evitar uma provável restrição de entrada e devido ainda à situação global.

Para mais informações, acesse o site da Embaixada do Canadá clicando aqui. Para um despachante especializado, clique aqui.

Estados Unidos

Os Estados Unidos liberou voos vindos do Brasil desde 14/Setembro/2020, porém o turismo continua fechado, e se o passageiro não for portador de um visto residente, de trabalho, Green card ou se não for americano, a restrição de acesso ainda permanece.

De qualquer forma, a partir do dia 26/01 será necessário apresentar um teste de COVID-19 (PCR) negativo feito até 3 dias antes do embarque para lá. As empresas aéreas que serão responsáveis por barrar passageiros sem teste negativo/comprovante de recuperação da COVID-19. O CDC (Centers for Disease Control) ainda recomenda que, depois da chegada aos EUA, o passageiro faça outro teste PCR, mas não é obrigatório e o informativo oficial pode ser verificado aqui. É possível entrar pelo Canadá ou pelo México, sempre com visto F1. Estudantes com visto F-1 ou M-1 e seus dependentes F-2 e M-2, vindos da Irlanda (Rep.), Reino Unido ou Estados-Membros Schengen ou que tenham estado nesses países nos últimos nos últimos 14 dias. Outras liberações podem ser encontradas no link deste site e claro, as regras podem mudar sem aviso prévio, o que pode aumentar o risco e os gastos com a viagem e exige consulta prévia atualizada antes do embarque.

O cenário mais provável é que a situação seja normalizada apenas no segundo semestre de 2021, condicionada ao controle da pandemia no Brasil e nos Estados Unidos, ou a um eventual processo de vacinação que possa começar nos próximos meses. 

Os despachantes informam que os processos de vistos não estão sendo feitos atualmente e que provavelmente as entrevistas começarão a serem realizadas a partir do meio de 2021. Atualmente, o prazo estipulado para o início da concessão dos vistos de turismo é Julho, e o de estudante talvez aconteça um pouco antes disso, mas de toda forma é importante acompanhar a situação atual do país e informações atualizadas dos despachantes também antes de planejar o embarque.

Para mais informações, acesse o site da Embaixada dos Estados Unidos clicando aqui. Para um despachante especializado, clique aqui.

Inglaterra

O governo do Reino Unido anunciou que à partir de 05/01/2021 toda a Inglaterra entrará em nível 5 para controlar um rápido aumento nos casos de coronavírus nessas áreas e devido à uma nova mutação ocorrendo no país que possui uma transmissão mais rápida. Esta é uma medida temporária que deve durar 4 semanas, ou seja até início de Fevereiro e por isso neste período, a orientação é que seja feito aulas online pelas instituições até novo pronunciamento.

O Reino Unido decidiu banir viajantes com origem no Brasil em Janeiro por período indefinido (e ainda Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela) em resposta à descoberta de uma nova variação do coronavírus em nosso país. O ministro do Transporte, Grant Shapps, anunciou em sua conta no Twitter o veto, que não inclui cidadãos britânicos e irlandeses ou passageiros de outros países com residência no Reino Unido, mas esses passageiros, ao chegarem, terão de fazer isolamento de dez dias.

Cabo Verde e Portugal também serão afetados pela medida, devido à relação próxima com o Brasil. Confira abaixo os tweets do ministro Grand Shapps.

Quem estiver autorizado e optar por ir à Inglaterra poderá pagar pelo teste de liberação para parar de se isolar em 5 dias em caso de negativa do COVID. Para isso você precisa pagar por um teste COVID em um dos provedores privados neste link incluíndo essa informação no formulário de localização. O preço pode variar entre £65 e £120, onde o próprio visitante irá arcar com os custos do teste. Você deve preencher o formulário online antes de chegar ao Reino Unido, mesmo se você estiver vindo de um país que consta na lista de corredores de viagem e você pode encontrar clicando aqui.

Algumas regiões ainda terão de seguir restrições mais rígidas à circulação de pessoas para tentar conter a segunda onda da pandemia e evitar uma sobrecarga no sistema de saúde.

O processo de vacinação contra o Covid-19 foi iniciado em 08/12/2020 na Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

O consulado recomenda fortemente evitar viagens atualmente e acrescentam várias medidas para conter a propagação do vírus, como: evitar aglomerações, passeios promovidos pelas instituições de ensino, obrigatoriedade de máscaras e regras de distanciamento.

Sendo assim, a recomendação é a de aguardar melhoras e se possível, alterar o planejamento de embarque que seja até Fevereiro. Para mais informações, acesse o site da Embaixada da Inglaterra clicando aqui. Para um despachante especializado, clique aqui.

Irlanda

No dia 11/01/2020 algumas escolas enviaram um comunicado do governo irlandês que as aulas, mesmo de inglês não estão autorizadas a serem presenciais e muito menos estrangeiros a estudo entrarem no país e a recomendação deles é que altere as datas de início para no mínimo Março e aguardar um novo comunicado se será liberado as fronteiras e as aulas presenciais.

A partir de 16 de janeiro de 2021, todos os passageiros que chegam à Irlanda devem apresentar resultado negativo ou “não detectado” do teste COVID-19 RT-PCR antes da partida. O teste deve ser feito no máximo 72 horas antes de chegar à Irlanda. Este é um requisito obrigatório e os passageiros serão solicitados a fornecer o resultado do teste antes de embarcar no voo.

A partir de 27 de Dezembro o país entrou no nível 5 que é o mais alto e ocasiona aulas apenas online, porém informado que será em um curto prazo, para contenção do vírus e assim que retornar ao nível 3 as aulas presenciais serão retornadas à todas as escolas e seremos informados por eles aqui no Brasil. As escolas foram aconselhadas a avisar os alunos que eles devem esperar até que as aulas presenciais sejam retomadas antes de iniciar suas viagens para a Irlanda. O não cumprimento dessa recomendação pode resultar no risco de recusa ao país.

O Governo Irlandês aconselha que todas as viagens não essenciais sejam evitadas por tempo indeterminado e todos entrando no país, incluindo cidadãos Irlandeses, quando liberados devem restringir seus movimentos e permanecer em isolamento por 14 dias e os viajantes da América do Sul devem fazer um teste adicional de Covid-19 em até 5 dias após a chegada na Irlanda. Este teste é gratuito e deve ser agendado em qualquer serviço de GP (clínico geral). O site do “Irish College of General Practitioners” tem uma lista de GPs e suas informações de contato, e o site do HSE fornece uma lista de serviços locais de GP fora do expediente.

Restringir seus movimentos significa permanecer em um local fechado, evitando contato com outras pessoas e situações sociais o máximo possível. Para garantir que esta medida está sendo cumprida, todos os passageiros que chegam na Irlanda do exterior agora devem preencher um formulário criado por eles (Public Health Passenger Locator Form) e o não preenchimento do formulário pode resultar na aplicação de penalidades, incluindo multa de até € 2.500 ou prisão de até 6 meses. Mais informações juntamente com o formulário estão disponíveis através deste link.

A Irlanda já fez alterações em várias datas de reabertura justamente devido ao aumento nos casos de coronavírus no país, situação que se repete em diversos lugares da Europa.

Para mais informações, acesse o site da Embaixada da Irlanda clicando aqui.

Malta

Apesar de não recomendado atualmente devido ao risco de mudanças frequentes, a entrada de brasileiros em Malta está sendo possível, porém é necessário que o brasileiro permaneça em 14 dias de quarentena em acomodação individual em países que Malta autorize a entrada. Essa lista de permissões varia constantemente e podem exigir requisitos diferentes e alterações da permissão e por isso é importante a consulta prévia antes do embarque e realização da viagem. Um exemplo disso é o Reino Unido que estava na lista de permissões de Malta, mas que atualmente está bloqueada devido à variação do COVID no final de 2021.

Eles informam também que ainda não possuem previsão para liberação e que atualmente o país passa por uma segunda onda do COVID-19, essa ainda pior que a primeira.

Algumas escolas retornaram às aulas presenciais, porém com diversas medidas de segurança, como uso de máscaras, áreas comuns reduzidas e com menos alunos e a recomendação é a de aguardar melhora do país e se possível, realizar a alteração de planejamentos de intercâmbios que estejam com data para esse ano.

Para mais informações, acesse o site da Embaixada da Malta clicando aqui.

Nova Zelândia

A entrada de passageiros na Nova Zelândia continua suspensa, salvo casos de cidadãos, residentes permanentes e exceções diplomáticas.

O país suspendeu a aplicação de visto até fevereiro de 2021, sem datas futuras de novas aplicações para o mesmo.

Nova Zelândia e Austrália planejam um corredor especial entre os dois países. Representantes do governo estão discutindo a criação de uma “bolha de viagem”, permitindo o livre trânsito de passageiros entre as duas nações, já que ambas estão conseguindo controlar os casos de contágio interno.

Desde Maio, o país entrou no nível 2 de alerta, o que significa que as escolas poderiam reabrir e por isso a maioria já atua com aulas presenciais com medidas preventivas, porém com a recomendação ao mercado internacional de aguardar melhora das fronteiras para poder estudar.

O consulado confirma que as fronteiras para brasileiros continua fechada e a previsão é de reabertura apenas para o meio de 2021. Eles informam também que na Nova Zelândia a vida está mais próxima do “normal” comparado ao Brasil, com o funcionamento das atividades regularizadas, porém ainda com algumas restrições e mantendo as recomendações preventivas necessárias. Você consegue acompanhar as informações dos níveis de alerta de segurança e as restrições de cada região pelo site dedicado ao Covid-19 clicando aqui.

Para mais informações, acesse o site da Embaixada da Nova Zelândia clicando aqui.



Comentários

Sobre IntercâmbioDireto.com

Somos uma plataforma online que conecta estudantes e escolas no exterior sem taxa de agência, com suporte e assessoria grátis.

Checar também

Tudo que você precisa saber sobre morar, estudar e trabalhar no Canadá

Que tal descobrir tudo que você precisa saber sobre morar, estudar e trabalhar no Canadá? …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *