O que conhecer em Cape Town

Quem opta por essa maravilhosa opção de destino de intercâmbio, além de aprender inglês, tem a oportunidade de conhecer umas das cidades mais bonitas do mundo. Listaremos aqui os pontos mais famosos que você DEVE CONHECER quando visita Cape Town!

Table Mountain

É uma das sete maravilhas naturais do mundo e o mais famoso cartão postal de Cape Town. Trata-se de uma montanha de cume plano, que forma um planalto de cerca de 3 km e fica na região central da cidade.

Você pode subir através de trilhas (mais ou menos 2,5h de caminhada) ou usar os bondinhos, iguais aos do Pão-de-Açúcar no Rio de Janeiro, para chegar até o pico, a 1084 metros de altitude. Incrível, não é?

 

Robben Island Museum

É a Ilha que abriga a prisão onde Nelson Mandela, o maior símbolo de resistência ao regime racista sul-africano, ficou enclausurado por mais de 18 anos. A antiga prisão foi classificada pela Unesco como Monumento e Patrimônio Histórico Mundial em 1999 e, hoje, abriga o Robben Island Museum.

 

O ingresso para visitar Robben Island custa R320, este valor inclui o translado ida e volta, o ônibus que percorre as instalações da Ilha e o guia local – alguns deles, ex prisioneiros.

Os barcos são operados pelo Robben Island Museum, a viagem dura cerca de 30 minutos, as partidas acontecem diariamente a partir das 9h e é necessário comprar os tickets com antecedência, principalmente durante a alta temporada.

V&A Waterfront

V & A Waterfront é um porto de classe mundial e uma das principais atrações turísticas de Cape Town. Isso porque a presença de uma doca seca, de uma pequena frota de rebocadores e da indústria de pesca ativa combina lindamente com os restaurantes, lojas, espaços vivos e museus na área.

 

O local é reconhecido em função de seus restaurantes famosos e várias outras atrações, que incluem um mercado de artesanato, o Two Oceans Aquarium, a chance de sobrevoar a região de helicóptero ou uma viagem de barco de turismo. Um palco ao ar livre também abriga apresentações gratuitas para os visitantes, e, geralmente, há vários músicos e artistas na calçada. Este é, também, o ponto de partida para viagens a Robben Island, um destino de Patrimônio Mundial, muito procurado pelos turistas que visitam a cidade.

A V & A Waterfront é, provavelmente, um dos marcos mais visível em Cape Town e está bem sinalizado. Ele funciona diariamente e não há custo para conhecer.

The Company’s Garden

 

Fica no coração da Cidade, perto das casas imponentes do Parlamento e do Slave Lodge, residência dos escravos que desempenharam um papel importante na construção de Cape Town.  É o jardim público mais antigo da África do Sul! Nele você encontra a pereira mais antiga cultivada, um jardim de rosas construído em 1929 e uma vasta população de esquilos adoráveis.

O Jardim tem uma importância histórica muito grande. Nele estão localizados a Catedral de St George, a Grande Sinagoga, The South African Holocaust Foundation (um memorial aos seis milhões de judeus mortos no holocausto e todas as vítimas do nazismo), uma estátua de Sir George Gray (governador da Colônia do Cabo de 1845 a 1862) e o Memorial Garden Delville Wood (que comemora a batalha de Delville Madeira na Primeira Guerra Mundial, onde muitos sul-africanos perderam a vida). O Jardim está disponível para visitações diariamente a partir das 7:00 e a entrada é franca.

 Kirstenbosch Natinal Botanical Garden

 

O National Botanical Garden Kirstenbosch existe desde 1913 e é o mais conhecido de nove jardins botânicos nacionais da África do Sul, graças à sua paisagem deslumbrante – aos pés da Table Mountain, e diversificada flora e jardins temáticos. Com essa riqueza de biodiversidade, o National Botanical Garden Kirstenbosch é parte do Reino Floral do Cabo, um Patrimônio Mundial da UNESCO. Ele está localizado a 13km do centro de Cape Town e possui mais de 7000 espécies de plantas, incluindo muitas espécies raras e ameaçadas. Aqui você vai experimentar flora da Cidade do Cabo, em toda a sua diversidade, motivo pelo qual o jardim é conhecido.

A melhor época para visita-lo é de agosto a outubro, quando as muitas variedades de próteas estão em plena floração. Os jardins estão abertos a visitação de 8:00 às 19:00 (de setembro a março) e de 8:00 às 18:00 (de abril a agosto). As visitas guiadas para os jardins estão disponíveis às terças-feiras e sábados, a partir das 11hs e é necessário reservar com antecedência.

Todos os anos, entre novembro e abril, acontece o Summer Sunset Concerts, um evento que traz artistas renomados que fazem música nesse cenário maravilhoso. Você pode curtir o som sentado na grama e saboreando um bom vinho.

Agulhas National Park

Há quem diga que o Parque recebeu esse nome em função das rochas irregulares e pontudas, como agulhas, outros, porém, afirmam que a península foi nomeada por navegadores em 1500, porque o norte verdadeiro e o norte magnético coincidiam ali. No Parque pode ser encontrado o segundo farol mais antigo da África do Sul, construído em 1848. O Farol Agulhas oferece vistas deslumbrantes sobre esta península costeira, com contornos suavemente arredondados. A área atrai observadores de aves, amantes da praia, botânicos amadores e qualquer um que ama uma boa história naufrágio.

O clima na região é bastante leve, entretanto, de vez em quando, ventos fortes chicoteiam acima do mar, ameaçando navios com ondas de 30 metros de altura. As dezenas de navios que sucumbiram ao longo da costa espetacular são uma fonte de contos trágicos e cômicos de naufrágios, navios clandestinos e, dizem alguns, fantasmas. Há uma boa história de naufrágio por cada quilômetro de costa.

O Parque Nacional Agulhas protege um litoral de 56 km – praias brancas para ver baleias, dunas gigantes cobertos de Strandveld e piscinas naturais fascinantes. No final do inverno e na primavera a espécie Fynbos (tipo de vegetação característico da África do Sul) está viva, com próteas floridas e aparecem muitas tartarugas. Este também é um grande momento para ver baleias francas. Nele fica o ponto onde os oceanos Índico e Atlântico se encontram.

O Parque fica a 2 horas, de carro, de Cape Town. Na rodovia N2, vire em Calendon e siga a estrada para Napier e Bredasdorp até Struisbaai e L’Agulhas .

Cape Point Nature Reserve (Reserva Natural de Cape Point)

A Reserva Natural de Cape Point, abrange 7750 hectares de flora rica e variada ao longo de seu litoral de 40km. Em 2004 a Reserva tornou-se parte do Reino Floral do Cabo, um Patrimônio da Humanidade tombado pela Unesco. Ele também compõe uma parte popular da Table Mountain National Park.

A diversidade, densidade e endemismo da flora indígenas lá encontrada está entre os mais altos do mundo – cerca de 1100 espécies de plantas indígenas, algumas das quais não existem em nenhum outro lugar na Terra. Existem inúmeras trilhas onde podem ser encontradas cerca de 250 espécies de aves, muitas espécies de mamíferos, como a zebra da montanha e os babuínos, e grande abundância de répteis e anfíbios.

De longe, as atrações mais populares na reserva são os dois picos à direita na ponta da península: Cape Point e o Cabo da Boa Esperança.

Em Cape Point encontra-se o Farol de Cape Point, construído em 1857 e, inicialmente, localizava-se a 238 metros do nível do mar, local onde frequentemente era tomado pela neblina. Em 1911, após um naufrágio, o farol foi relocado para o ponto em que se encontra hoje, a 87 metros do nível do mar.

O Cabo da Boa Esperança (Cape of Good Hope), antigamente conhecido como Cabo das Tormentas, era o ponto estratégico das rotas comerciais europeias para o Oriente e famoso cartão postal da África do Sul.

 

Você pode dar uma conferida em 360º nessas duas maravilhas através desses links:

Cape Point: https://capepoint.co.za/

Cabo da Boa Esperança: https://www.airpano.ru/files/Cape-Good-Hope-RSA/2-2

Para chegar à Reserva, saindo de Cape Town siga a estrada costeira ao longo Camps Bay e Llandudno para Hout Bay (através do M6). Siga ao longo Chapman’s Peak Drive e vire à direita na Noordhoek. Siga a costa através de Kommetjie , Sweetwater, Witsand , Misty Cliffs e Scarborough no sentido para o interior por alguns quilômetros. A entrada Reserva Natural Cape Point vai estar no seu lado direito. A entrada custa R80 para adultos e R20 para crianças menores de 12 anos.

Boulders Beach

Boulders Beach é uma praia composta de enseadas entre rochas de granito, daí o seu nome. Também é comumente conhecido como Boulders Bay. É um ponto turístico popular por causa de uma colônia de pinguins africanos que se instalaram lá em 1982. Boulders Beach faz parte da Table Mountain National Park.

A história desta colônia de pinguins na Cidade do Cabo começou em 1982, quando um casal deles foi flagrado em Foxy Beach at Boulders. Os pássaros vieram para False Bay, que, na época, foi fechada para a pesca comercial. Para os recém-chegados, abundante alimento e locais de reprodução significava a população do pinguim Africano disparou.

Boulders Beach é o único lugar no mundo onde se pode conhecer bem de perto os pinguins africanos. A visualização dos pinguins é facilitada por passadiços que percorrem as praias e um centro de informação, que é gerido pelo South African National Parks (SANParks).

Boulders Beach está localizado na cidade de Simon, sentido Cape Point, pertinho da Cidade do Cabo e facilmente acessível de carro, ônibus , táxi ou trem. Os filhotes nascem durante a primavera e início do verão.

Castle of Good Hope (Castelo da Boa Esperança)

 

O “Castelo da Boa Esperança” foi construído em 1666 e é o edifício colonial mais antigo na África do Sul. Ele foi construído pela Companhia Holandesa das Índias Orientais como uma estação de reabastecimento para os seus navios viajando da Europa para o Oriente em expedições comerciais.

Atualmente, os edifícios pintados em tons pastel e construídos de pedra, abrigam o Castle Militar Museum (Museu Castelo Militar) e a coleção de William Fehr, cujos itens, datados do século XVII ao século XIX, abrangem peças de arte, mobiliário antigo, objetos de metal, cerâmica e vidro recolhidos por um homem de negócios da Cidade Cabo entre 1892 e 1968.

As salas do edifício, que já foram alojamentos, adegas e masmorras, hoje, são abertas a visitas. Existe também a Kat Balcony, local de onde anúncios importantes eram feitas para uma platéia de soldados, burgueses (residentes) e escravos.

O Castelo da Boa esperança fica pertinho do V&A Waterfront a da Prefeitura. O ingresso para visitar custa R30 para adultos e R15 para crianças.

Safáris

Existem algumas opções de safáris para fazer nas proximidades da Cidade do Cabo. As reservas estão localizadas a pelo menos, duas horas da cidade, como o Aquila, por exemplo.

Nos safáris você terá a chance de conhecer o Big Five (leopardo, búfalo, elefante, leão e rinoceronte) em seu habitat, é um cenário majestoso e uma experiência única.

 

E aí, gostou? Essa matéria foi escrita pela nossa intercambista Michelle Xavier, que estudou em Cape Town e nos conta tudo sobre seu intercâmbio em uma webserie especial para a Fluencypass e você pode conferir AQUI.

Animado em conhecer a África do Sul? 🙂

Fluencypass
Fluencypasshttp://fluencypass.com
Conte com a Fluencypass para dar um up na sua fluência, veja informações de Inglês e Intercâmbio, tenha acesso a conteúdos exclusivos e notícias.

Mais sobre o autor